> Melninas: naufrágio

quinta-feira, 16 de março de 2017

naufrágio


as vezes, quando eu tenho um súbito reconhecimento de mim mesma, eu começo a pensar que eu só conheci o amor quando eu conheci você.
e isso é cruel, eu sei
mas eu te absolvo de toda a responsabilidade que há em ensinar o amor a alguém.
eu te absolvo.
eu te absolvo como a juíza que eu nunca fui.
eu te absolvo de toda a culpa das minhas lágrimas que insistem em cair quando escurece
mesmo quando eu passo a claridade dizendo que está tudo bem
depois de todos os desentendimentos
saiba que eu te absolvo

eu te absolvo eu te absolvo eu te absolvo
de tudo que eu te disse
quando eu te disse que te amava mais do que amava a mim mesma
foi cruel
e eu te absolvo disso também.

quando eu te disse que eu te pertencia, você não precisa me ter se não quiser
e quando você disse que a culpa era de nós dois
quando eu percebi que você tinha pressa em ir
minhas células
ressoaram
dor

mas hoje eu te absolvo.
ninguém tem que lidar com a responsabilidade de ter alguém e eu me entreguei pra você sem te perguntar se você estava preparado
eu sempre fui 80.
tu me desculpa hoje?

me desculpa por me entregar e me desculpa por me apaixonar pelo seu jeito de andar de falar e de ser
me desculpa por não colocar virgula nos meus textos
me desculpa por fazer textos que eu sei que você não gosta
me desculpa por aparecer assim e causar toda essa bagunça que eu sei que você não queria
me desculpa por só conseguir vomitar isso em forma de escrever d e s e s p e r a d a m e n t e pra você
me desculpa por te amar
me desculpa por enxugar as tuas lágrimas
e me desculpa por deixar tu enxugar as minhas.

mas eu te absolvo de toda e qualquer culpa.
porque tu é mar.
e mar não tem culpa.
o mar nunca teve culpa dos naufrágios.
eu sou só uma viajante.
e meu barquinho era de papel.

eu te absolvo hoje.

Naufrágio: s.m. Destruição ou a perda de um navio. Os naufrágios têm diversas causas. Um navio pode ser destruído pelo fogo, pode afundar, ou pode colidir com outra embarcação. As causas de alguns naufrágios permanecem desconhecidas.


***
Post anterior: Playlist de Fevereiro

ONDE ME ENCONTRAR


Por favor, clique aqui e responda nossa Pesquisa de Público 2017 <3

4 comentários:

  1. Mel. ♥ Que texto maravilhoso. O último verso é M A G N Í F I C O! Sem condições! A analogia ao barquinho de papel. E a analogia ao mar. ♥ Parabéns! Saudades de vir aquiiii. Saudades de te ler. Essas últimas semanas tem sido pesadas pra mim, mas farei de tudo para sempre estar aqui!

    ACESSO PERMITIDO. ♥
    www.acessopermitido.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Elcimar, esse último tempo também tem sido difícil pra mim, até me afastei um pouco daqui. Mas já estou indo lá matar a saudade da tua escrita também. Obrigada!! <33

      Excluir
  2. Minha linda que texto mais lindo. Me deixou sem fôlego ao ler.
    Amei cada palavra e você sempre escrevendo muito bem.
    Beijos.

    meumundosecreto

    ResponderExcluir

ATENÇÃO: Os comentários são moderados para ficar mais fácil responder, ok? Vou ficar muito feliz se você comentar ;) Ah, e se você também tiver um blog/site, deixe aqui pra eu visitar :)

Copyright © 2014 | Design e Código: Amanda Salinas | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo