> Melninas: Como você me roubou de mim

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

Como você me roubou de mim

Certo. Tudo bem. Eu consigo. É preciso sensatez para escrever sobre nós, sobre você, ou simplesmente sobre eu e você (quem sabe o nós nunca existiu). Mas aqui estou eu. Não sei se estou pronta, mas tem coisa que só sai da gente por escrito. Escrever sobre você é como enfiar meus 10 dedos na garganta pra ver se vomito teu ser pra fora de mim. A propósito, devo parar de usar metáforas? Você sempre soube como eu as amava. Eu gostava de metáforas. Você gostava das entrelinhas. Eu sempre soube que a gente não combinava.

Mas esse texto não é pra falar sobre as metáforas, as entrelinhas, ou os métodos que eu estou testando para esquecer você. Mas, a propósito: não estão funcionando. Hoje eu pensei em você o dia inteiro. Assim como em todos os outros dias. Mas este texto não é sobre isso. Esse texto é pra falar sobre o dia em que eu me olhei no espelho e não me reconheci. Sobre como você me roubou de mim.

Acho que não sei bem como isso começou. Não tivemos um começo. Mas eu ainda consigo lembrar de quem eu era antes de você. Era uma menina segura - tinha muito o que melhorar ainda, mas era segura -, não deixava que me colocassem pra baixo. Não me doava por pouca coisa. Tinha a plena convicção de quem eu era, do que eu queria, quais eram meus sonhos, minhas perspectivas. Eu me amava. Definitivamente, eu me amava.

Mas aí, você chegou. Chegou com esses olhos castanhos que olhavam até o fundo da minha alma e eu tenho certeza que podiam enxergar tudo, tudo que nem eu tinha visto ainda. Chegou com esse abraço casa que eu poderia morar e chegou com esse jeito que eu me apaixonei na primeira semana. Eu te amei em uma semana o que ninguém nunca havia amado em uma vida. Chegou. Simplesmente chegou.

E aí, tudo foi se desconstruindo, sabe? As cercas que eu havia colocado há muito tempo, você derrubou. Todas as medidas de segurança que eu havia construído durante muito tempo, foram apagadas. Você despertou cada pedaço de insegurança e fragilidade que eu nem sabia que tinha. Eu precisei tanto de você que esqueci de precisar de mim também. E eu te dei tanta verdade, me dei tanto, eu me doei tanto, me encaixei em você. Te dei intensidade. Me tirei de mim, pra que coubesse você.

Por isso que eu acho que, na verdade, a culpa não é sua. A culpa é minha pra deixar que você ocupasse tanto espaço em mim. Eu procurava por pedaços desse amor, de você. Procurava por ao menos meios-sorrisos e meias-palavras. 

Eu te dei tanto amor, e tanta intensidade, que acho que você se assustou. Dizem que quem não é acostumado com muito amor costuma fugir quando o recebe. Acho que foi isso que aconteceu. Eu era muito profunda e você não sabia nadar, então eu fui ficando rasa, sendo que era pra você ter se adaptado e ter aprendido a nadar. Então acho que te assustei.

Mas agora, agora eu vou me achar. Tenho procurado há alguns dias por mim mesma. Já achei alguns pedacinhos espalhados por aí. Tenho certeza que vou me achar por completo um dia. Enquanto isso, eu posso apenas ficar aqui e chorar tua falta, que ainda dói muito. Eu sei que você me fez um pouco de mal. Mas eu ainda amo você. Agora que aprendi a não me perder, volta? Podemos achar uma direção juntos. Enquanto isso, deixa eu ficar aqui, enrolada nas cobertas, só um pouco mais, só enquanto tu ainda dói em mim.

Post anterior: Dica: EP Vício
+ TEXTOS: utopia | Recomeços | por amor, eu fui | Ele, garoa. Ela, furacão | Mudou, menina!

ONDE ME ENCONTRAR

Facebook | Instagram

Por favor, clique aqui e responda nossa Pesquisa de Público 2017.


26 comentários:

  1. Que texto mais maravilhoso, menina. Amei cada palavrinha que você escreveu, conseguiu me tocar <3

    Born in 1996

    ResponderExcluir
  2. Amei esse texto! Sem dúvida já senti tudo isso! É difícil imaginar algo, sentir algo e não chegar a viver exatamente! A gente fica se perguntando se foi real, se realmente aconteceu um começo de alguma coisa.
    Instagram @brunaestiloitgirl
    Blog | Facebook | Twitter | Canal Youtube 
    Beeijos (:

    ResponderExcluir
  3. Que texto tão bonito e cheio de sentimentos! Por vezes as coisas chegam com tal intensidade que nem se percebe bem o que aconteceu...
    --
    O diário da Inês | Facebook | Instagram

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso, Inês! Tanta intensidade que a gente nem percebe.

      Excluir
  4. Que texto lindo e intenso. Se prestarmos atenção, acabamos nos perdendo, e depois pra nos encontrarmos de novo é muito difícil e torturo!! Beijos!!

    Boas de Papo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso!! É difícil, mas necessário passar pelo processo de se encontrar. Eu estou tentando e sigo firme <3 Um beijo!

      Excluir
  5. É aquele texto tipo: quem nunca viveu isso? Poxa vida, o importante é que sempre superamos!!!

    Bjinhos,
    ❥ AmigaDelicada.com.br

    ResponderExcluir
  6. Owwnnnt Meeel! Que texto maravilhoso! Espero que, de fato, tenha sentido como se tivesse o vomitado. E enfim, o tirado de ti. </3. tensooo. Espero que cure-se e encontre-se também! Lembrei de uma música enquanto eu lia o texto. Agora eu Quero Ir da Anavitória. Ouça. ♥

    ACESSO PERMITIDO. ♥
    www.acessopermitido.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Elcimar!! Simmm, cada vez que eu escrevo sai um pouco. Isso vai acontecer sim, muito obrigada pelas palavras!! <33 Eu conheço essa música maravilhosa sim, e amo!

      Excluir
  7. Eu estou chorando, confesso. Tuas linhas me invadiram e remoeram umas memórias que ainda estão frescas demais. Eu me vi, sabe? Uma boa parte tua, sou eu todinha. Essa coisa de intensidade, de amar demais, de se entregar demais — e se perder. Escrevi muito disso.

    Espero que não doa muito tempo. E tomara, tomara mesmo, que você encontre todos os seus pedacinhos por aí. E quando tiver inteira, venha alguém todo novo e resolva mergulhar de cabeça em você, sem pedir que você se desmonte para encaixar numa vida.


    Beijo beijo beijo ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Mafê! Muito eu chorar enquanto leio os textos. Fico muito feliz de ter te tocado, isso é o melhor, sempre.

      Ah, e não vai doer por muito tempo, não. Vai passar, está passando. No fim, o lance é repetir pra si mesmo que tudo passa. Vou conseguir ser inteira sim.

      Muito obrigada, um beijo!

      Excluir
  8. Que texto lindo Mel...
    Quando a gente vive algo tão intenso é mais dificil ainda entender o que aconteceu......Linda as palavras...

    Dani Ramos
    http://donaengenhosa.com.br/
    https://www.youtube.com/c/DonaEngenhosabyDaniRamos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso!! Fica difícil saber o que aconteceu. Muito obrigada! <3

      Excluir
  9. Olá Mel, tudo bem?
    Quando olhei o título, já sabia que vinha coisa boa por aí...rs.
    Amei o texto! Continue escrevendo que vou está acompanhando.
    Beijos!

    http://excentricagarota.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Esther, fico muito feliz que tenha gostado. Continuarei sim, muito obrigada <3

      Excluir
  10. Olá lindona, eu me vi no seu texto. Gostei demais!!
    Mas, eu garanto que nos achamos, depois que colocamos a cabeça no lugar nos achamos e nos levantamos mais fortes nos amando mais e descobrindo ou relembrando que o amor próprio é essencial.
    Super beijo.

    meumundosecreto

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Vanessa! Vou conseguir relembrar do amor próprio, sim! Tenho fé, muito obrigada!! <3

      Excluir
  11. Que texto lindo, Mel. Lindo e intenso. Espero que escrever essas linhas tenha tido em você esse efeito de vomitar um ser de dentro de você. E que você se sinta melhor depois disso.

    Continue escrevendo sobre isso e outros temas, tua escrita é linda.

    Um beijo!
    Heeey, Maria! | Fanpage

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Ray! Me senti muito melhor sim, cada vez que escrevo me sinto mais.

      Muito obrigada, de vdd <3

      Excluir
  12. Tão lindo, profundo, intenso e sofrido.
    Me fez lembrar no começo de um relacionamento abusivo que tive no passado e no quanto amei por dois, foi muito triste, mas passou.
    A forma como cada frase se encaixou na próxima e as palavras se encontraram, é de um jeito mágico e sensacional.
    Consegui enxergar toda a história como se fosse um clipe.
    Gostei muito.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É horrível amar por dois, Nati. Ainda nem tenho certeza, mas acho que tudo que amei, amei sozinha também. O que me conforta é isso: passa. Tudo passa.
      Muito obrigada pelo seu comentário, beijos <3

      Excluir
  13. Que texto lindo e intenso. Sabe nós sempre vamos passar por coisas assim, eu pelo menos estou em uma situação um pouco complicada agora, de me entregar de mais e acho muito legal nós identificar. Continue escrevendo linda. Beijos.

    www.brendacaroline.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, Brenda!!
      Não sei se fico feliz ou triste de você se identificar, haha. Já que a situação é meio triste. Mas talvez a gente [como ser humano] precise de algo assim pra crescer e nos encontrarmos de verdade.
      Obrigada, beijos!!

      Excluir

ATENÇÃO: Os comentários são moderados para ficar mais fácil responder, ok? Vou ficar muito feliz se você comentar ;) Ah, e se você também tiver um blog/site, deixe aqui pra eu visitar :)

Copyright © 2014 | Design e Código: Amanda Salinas | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo